Histórico Dom Bosco Assunção

  Atualizado em 21/03/2013   |     17:25:09hs   |   3564 visualizações

Piracicaba, 21 de Março de 2013.

HISTÓRIA DO COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO ASSUNÇÃO

 

Clique no ano desejado

ANOS 1800 | ANOS 1900 | ANOS 2000

 

ANOS 1800

ANOS 1800 | ANOS 1900 | ANOS 2000

1881
Famílias de Piracicaba solicitam ao Pe. Rosa que se construa um Colégio Católico na paróquia de Santo Antonio, junto à Rua do Pátio, em terrenos que, segundo planta da cidade de 1822, pertenciam ao Ten. Cel. Teobaldo da Fonseca e Souza, e próximo da primitiva igreja da Boa Morte, construída pela Irmandade da Boa Morte, liderada pelo dinâmico “Miguelzinho” – Miguel Arcanjo Benício da Assunção Dutra.

1882
O Pe. Francisco Galvão Paes de Barros, vigário de Sto. Antonio, lança a primeira pedra do Colégio, na presença de D. Vital Maria de Santana, capelão do Patrocínio e futuro bispo de Olinda e de Mons. Ezequias Galvão da Fontoura.

1893
10 de agosto. Chegam as primeiras seis irmãs da Congregação de São José de Chambéry.
15 de agosto. Ato de instalação do Colégio N. Sra. da Assunção, sendo mantido pela SIPEB (Sociedade de Instrução Popular e Beneficiência), cuja sede era em Itu-SP. Na igreja de N. Sra. da Boa Morte, celebrava-se a festa da padroeira. A reverenda Madre Maria Teodora Voiron, era a Superiora Provincial.
1a. superiora local: Madre Maria São João de Cenepin.
1a. aluna matriculada: Ercília Teixeira (filha de Joaquim e Maria Ercília Teixeira).
1a. aluna interna: Maria das Dores Corrêa (filha de Joaquim Mateus e Belmira Augusta Corrêa). Tornou-se religiosa da mesma Congregação.

1896
O Colégio contava com 200 alunas.

1898
Madre Maria S. João de Cenepin resolve construir novo templo sob o título de N. Sra. da Assunção. Foi então demolida a igreja da Boa Morte.

 

ANOS 1900

ANOS 1800 | ANOS 1900 | ANOS 2000

1901
25 de janeiro. De madrugada, um incêndio de grande porte destrói completamente o Colégio. No mesmo ano os alicerces do novo prédio são lançados.
Cria-se o Externato S. José, alugando um prédio à Rua D. Pedro II, no.5, esquina com a rua Alferes José Caetano, num terreno de 1.265,56 m2, dois quais 366,14 m2 eram de área coberta.

1903
Tem início o trabalho com o Jardim de Infância.

1904
Madre Angélica da Cruz Mauris, sucede à Irmã Maria de Cenepin.

1910
É criada a Pia União das Filhas de Maria, no Externato.

1911
Início do Jardim de Infância misto.

1918
11 de maio. A diretoria geral da Instrução Pública autoriza o funcionamento do Curso Primário (Ofício no. 572, de 11 de maio. Será reconhecido pela portaria CEI de 22 de setembro de 1980.

1919
As Irmãs davam aulas de catecismo para vária escolas.
O Externato conta com 300 alunas, sendo que 150 delas, estudam gratuitamente.

1921
A Madre Geral, em Chambéry, França, autoriza a construção do novo edifício. 
O Externato São José conta com 426 alunas.

1922
Inaugura-se o novo prédio.

1925
Morre a Madre Emília. É substituída pela Madre Maria Paulina Panquet. Esta inaugurou o prédio do Externato. Cria-se nele uma capelinha dedicada a São José.

1926
15 de agosto. Inaugurada a igreja N. Sra. da Assunção com capacidade para 500 pessoas. Inaugurados ainda, o refeitório e o ambiente do orfanato.

1926
O vigário, Cônego Manoel Francisco Rosa, solicita a abertura do Ginásio. Seu primeiro diretor foi o professor Carlos Sodero.

1927
As Irmãs adquirem terreno na Avenida Independência para ser utilizado no descanso das alunas.

1927
15 de março. Registra-se no Cartório Veiga (Largo São Bento, em São Paulo), uma escritura em favor da Sociedade de Instrução Popular e Beneficente, de Itu, relativa à doação dos terrenos onde se localiza o Colégio. São doadoras: D. Maria Melanie Gex, D. Josephna Chavier, ambas de Itu, e, D. Françoise Guiguet, e D. Antoniette Perrotin. Reportam-se a uma escritura de 13 de junho de 1891.

1928
1º de março. Com a concessão de uma inspeção provisória, cria-se no Colégio a Escola Normal Livre Nossa Senhora da Assunção (ENLNSA), equiparada à oficial, de acordo com o Decreto de 1927, do Presidente do Estado, Dr. Júlio Prestes. No dia 3 aconteceram os exames de admissão. Dia 9 instala-se a ENLNSA, ainda sob a designação de Colégio N. Senhora da Assunção. Dia 12 o curso entra em funcionamento. Nessa mesma data toma posse a primeira diretora da Escola Normal, Irmã Cacilda Ferraz do Amaral. A inauguração solene e oficial acontece em 24 de maio, Dia dedicado à N. Sra. Auxiliadora).

1930
Forma-se a primeira turma de 29 normalistas. Instalam-se os laboratórios de física e química, sala ambiente de história natural e museu didático.

1931
Inaugura-se o Curso Complementar (ao Normal).

1932
Formatura da segunda turma.

1933
O Curso Normal se enquadra à Reforma Fernando de Azevedo: Curso Fundamental (Ginásio) e Curso Profissional (Colegial).

1934
O relatório deste ano registra a existência de salas ambiente de Geografia, Desenho, Ciências Físicas e Naturais, Laboratório com gabinetes de Física e Química, biblioteca, área coberta para Educação Física e auditório com 160m2. Período de funcionamento: matutino - das 8 às 12 horas; meio período – das 11 às 16 horas.

1934
A pedido de D. Francisco de Campos Barreto, bispo de Campinas, criam-se os cursos primário e ginasial para meninos.

1935
Nomeado o 1o. inspetor federal: Prof. José de Campos Camargo, para o curso fundamental que começa a funcionar com a 1a. série.

1937
O decreto no. 2113, de 8 de novembro, assinado pelo Presidente Getúlio Vargas e pelo Ministro da Educação, Gustavo Capanema, outorga inspeção permanente ao curso ginasial. Nos relatórios consta que neste ano havia três bibliotecas, assim distribuídas: “Assumpção” – para o Curso Normal, com 147 volumes; “Anchieta” – para o Fundamental, com 950 volumes e “Guido Fontgalland”, para o primário, com 236 volumes. Total de alunos 544.

1944
A Escola Normal Livre Nossa Senhora da Assunção ganhou prédio novo na Rua Dom Pedro I, onde funcionou até 1953.

1955
Todos os cursos foram reunidos num único prédio, construído na Rua Boa Morte.

1961
Para os alunos do Jardim e Pré-primário a escola institui o método Montessori, baseado nos preceitos da educadora italiana Maria Montessori.

1972
A escola oferece cursos profissionalizantes, respeitando as mudanças da reforma educacional de 1971.

1988
A Sociedade mantenedora do Colégio Assunção (Irmãs de São José Chambéry), situada em Itu, fez doação dos prédios e da igreja aos Salesianos de Dom Bosco. O Assunção passa a se chamar Colégio Salesiano Dom Bosco Assunção. O primeiro diretor comum aos dois colégios foi o Pe. Antonio Hercio Rasera e como vice o Pe. Marco Biaggi.

1993
Nasce o Projeto Retalhos.

1996
15 de agosto - Reinauguração da igreja de Nossa Senhora da Assunção. Data em que a igreja completava 70 anos de fundação.

Os Colégios Dom Bosco participam pela primeira vez da Feira Multimídia, Informática e Tecnologia, no Shopping Center Piracicaba.

1997
A unidade Assunção ganha nova biblioteca, denominada “Biblioteca Carlos Drummond de Andrade”.
As duas unidades ganham novos laboratórios de química e física.
No final dos anos 90 a direção dos Colégios decide realizar reformas nos prédios do DB Assunção. As reformas atingem do telhado ao piso dos prédios.

 

ANOS 2000

ANOS 1800 | ANOS 1900 | ANOS 2000

A Unidade Dom Bosco Assunção está com suas instalações físicas reformadas.

2003
O Colégio ganha a Sala Multimídia.
A Comunidade Salesiana dos Colégios Salesianos Dom Bosco de Piracicaba mantém Oratórios Salesianos.... 

E responde ainda, pelas Capelanias no Distrito de Artemis – São João Batista e capelas São Roque e N. Sra. Aparecida e Nova Suíça – N.Sra. Imaculada Conceição. 

Direção
Pe. Aramis Francisco Biaggi - Diretor
Pe. Antonio Ramos do Prado - Vice-Diretor e coord. de pastoral
Ir. Armando Scoleri - Assistente
Pe. José Cipriano Ramos Filho - Pároco
Pe. Luís Otávio Botasso - Ecônomo
Pe. Victório Perini - Vigário Paroquial e Oratório

2004

Direção
P. Aramis Francisco Biaggi - Diretor Pedagógico
Ir. Armando Scoleri - Assistente
S. Carlos Eduardo de Oliveira Prudente - Coordenador de Pastoral
P. José Cipriano Ramos Filho - Pároco
P. Luis Otávio Botasso - Ecônomo
P. Victório Perini - Vigário Paroquial e Oratório

2005

Direção
P. Aramis Francisco Biaggi - Diretor Pedagógico
Ir. Armando Scoleri - Assistente
P. Antonio Carlos Reami - Coordenador de Pastoral
P. José Cipriano Ramos Filho - Pároco
P. Luis Otávio Botasso - Ecônomo
P. Victório Perini - Vigário Paroquial e Oratório

2006

Direção

P. Aramis Francisco Biaggi - Diretor Pedagógico
P. Antonio Carlos Reami - Coordenador de Pastoral
P. José Cipriano Ramos Filho - Pároco
P. Roberto D.dos Santos Furtado - Ecônomo
P. Victório Perini - Vigário Paroquial e Oratório

 

2007

Direção
P. Aramis Francisco Biaggi - Diretor Pedagógico
P. Benevenuto Felipe Nery - Vigário Paroquial
P. Essetino Andreazza - Pároco
P. Roberto D. Dos Santos Furtado - Ecônomo
P. Victorio Perini - Oratório


2008

Direção
P. José Ailton Trindade - Diretor Pedagógico
P. Olívio Poffo - Vigário Paroquial
P. Essetino Andreazza - Pároco
P. Roberto D. Dos Santos Furtado - Ecônomo
P. Victorio Perini - Confessor

 

 



[Colégio Salesiano Dom Bosco Piracicaba: Bem Vindo!]

Colégio Salesiano Dom Bosco Assunção

Dom Bosco Assunção
Piracicaba - SP
Rede Salesiana de Escolas - RSE

Ultimas do Site:

[Calendário acadêmico 2019]

Calendário acadêmico 2019

[ORIENTAÇÕES PARA USO DA INTERNET E MATERIAL DIDÁTICO DIGITAL]

ORIENTAÇÕES PARA USO DA INTERNET E MATERIAL DIDÁTICO DIGITAL

Notícias Relacionadas

Mensagens de Dom Bosco

”Nossa vida é um presente de Deus e o que fazemos dela é o nosso presente a Ele.”. Dom Bosco

”Nossa vida é um presente de Deus e o que fazemos dela é o nosso presente a Ele.”. Dom Bosco

Nossas Unidades

[Dombosquinho]

Dombosquinho

Rua Dr. Otávio Teixeira Mendes, 1655
Alto - Piracicaba SP
CEP. 13419-220
Fone (19) 3417-3240

Empresas Conveniadas